.

.

quarta-feira, 15 de março de 2017

TUNTUM: Servidores municipais aderem a paralisação nacional contra as reformas trabalhista e da previdência


Pode não causar grande repercussão, mas foi o melhor caminho para conscientizar a população tuntuense sobre o que poderá acontecer com milhares de brasileiros, caso vá a frente a reforma trabalhista e previdenciária, que poderá ser votada a revelia dos trabalhadores e trabalhadoras, contrariando os seus direitos principais, entre eles o fim do benefício de aposentadoria aos 65 anos de idade, como quer o governo.

O ato de manifestação recebeu a adesão dos servidores públicos municipais, categoria ligada aos órgãos sindicais da cidade, marcando maior presença os funcionários ligados a área de educação, principalmente os professores. De forma pacífica e organizada, empunhando faixas e cartazes, os cerca de 200 servidores percorrem as principais ruas do centro da cidade. Como o movimento acontece em todo o país simultaneamente, muitas das pessoas já tinham ideia do que se tratava, mesmo não entendendo literalmente os teores da Proposta de Emenda a Constituição (PEC), capitaneada pelo o governo do presidente Michel Temer, que segundo os movimentos sindicais, objetiva subtrair os principais direitos do trabalhador. 






Nenhum comentário:

Postar um comentário