.

.

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Procuradoria Geral pede revogação de habeas corpus de goleiro Bruno

Segundo Rodrigo Janot, habeas corpus apresentado pela defesa já tinha sido negado anteriormente pelo STF. Atleta pode voltar a prisão a qualquer momento.


Brasília - O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu nesta quarta-feira a revogação da liminar do ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal (STF), que permitiu a soltura do goleiro Bruno, condenado pela morte de sua ex-namorada Eliza Samudio. Bruno foi solto em 24 de fevereiro e espera o julgamento do habeas corpus na primeira turma do STF.
Além de pedir a revogação da liminar, Janot também indeferiu o pedido de habeas corpus feito pela defesa.
Para Janot, o habeas corpus apresentado pela defesa de Bruno já havia sido negado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), não cabendo ao STF dar prosseguimento ao pedido. O procurador ainda refuta a tese da defesa do goleiro, sobre a demora do julgamento de um recurso no Tribunal de Justiça de Minas Gerais enquanto ele seguia preso.
Após ser libertado no dia 24 de fevereiro, Bruno pode voltar a prisão caso liminar de soltura seja revogado pelo STFReprodução Internet
Janot afirma que a própria defesa tem contribuído para o prolongamento do prazo criminal e que "a duração razoável do processo deve ser deferida à luz da complexidade dos fatos e do procedimento, bem como a pluralidade de réus e testemunhas".
ODia

Nenhum comentário:

Postar um comentário