.

.

domingo, 18 de fevereiro de 2018

NO DESERTO COM JESUS

    Você já pensou que os momentos difíceis podem se tornar em grande força para nossa caminhada?
O próprio Filho de Deus foi conduzido pelo Espírito Santo ao deserto, onde ficou numa situação bastante desconfortável: sozinho, por quarenta dias, num luga inabitável, árido e perigoso; e, além de tudo, sendo tentado pelo Mal. Como ele enfrentou essa experiência tão adversa?
    Jesus permaneceu lá, naquele número exato de dias, para mostrar que, nele, a humanidade refaria sua caminhada de fidelidade a Deus (porque o povo, no passado, havia caminhado quarenta anos no deserto rumo à terra prometida, mas muitas vezes não havia sido fiel.) Embora nosso Mestre estivesse cercado por animais selvagens, não deixou o medo o dominasse e o fizesse "correr" de seu compromisso de fidelidade. Foi tentado pelo Mal - que queria desviá-lo do caminho -, mas decidiu acolher apenas o que vinha do Bem (deixando-se servir pelos anjos.)
    Após vencer essa provação, o Senhor sentiu-se forte o bastante para começar a anunciar o evangelho e o reino de Deus e convidar as pessoas à conversão.
    E nós, o que podemos aprender com Jesus? A sermos fiéis a Deus em todos os tempos e situações que ele prepara para nós, em casa, na escola, na comunidade; a não termos medo e nunca abandonar a confiança nele, achando que alguma coisa possa a ser mais forte que seu amor por nós; a não cedermos às propostas más - vindas do mundo ou nosso próprio coração -, mas reservamos lugar, em nossa vida, somente ao que faz bem a nós e aos outros,
    Este domingo, portanto, apresenta-nos um pequeno roteiro para a Quaresma. Indo com Jesus ao deserto, buscando viver este tempo com o Espírito que o animou, cresceremos em nosso caminho de conversão, seremos sinais mais fortes do reino de Deus e nos tornaremos testemunhas mais verdadeiras do evangelho.

A. Soares

Nenhum comentário:

Postar um comentário