quarta-feira, 4 de janeiro de 2023

Após fraudes e lavagem de dinheiro, R$ 123 mil é sequestrado de advogado

 


Candidato a deputado federal nas eleições de 2022, o advogado Guilherme Oliveira teve R$ 123.181,82 mil sequestrados por crimes de apropriação indébitas, extorsão majorada, falsificação de documento particular, associação criminosa e lavagem de dinheiro.

O sequestro dos bens foi em decorrência do indiciamento pela Polícia Civil pelas práticas delitivas citadas acima.

A autoridade policial chegou a pedir a prisão preventiva de Guilherme, mas o pedido foi indeferido pela Justiça.

O investigado, que recentemente foi preso em operação da Polícia Federal, apesar de intimado através de sua advogada, não compareceu à Delegacia para ser interrogado.

A prisão de Oliveira ocorreu no dia 1º de junho do ano passado, no bojo da Operação Êxodo, desencadeada com o objetivo de desmontar uma quadrilha que praticava crimes contra o INSS.

Segundo os federais, a investigação começou ainda em 2020, quando o esquema foi descoberto. Dois servidores do INSS faziam documentos falsos e os dados eram inseridos nos sistemas do instituto para concessão ilegal de benefícios, como aposentadoria por idade e pensão por morte, para pessoas que não tinham direito.

O advogado, contudo, foi solto um dia depois, por decisão do juiz Federal Saulo Casali Bahia, atuando como desembargador convocado no Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1)

Nenhum comentário:

Postar um comentário