.

.

terça-feira, 23 de agosto de 2016

RÁPIDAS DO LOBÃO


CAMPANHA EM TUNTUM SÓ EM SETEMBRO?

A previsão para o início das primeiras movimentações eleitorais em Tuntum é para o começo de setembro. Mesmo acontecendo de forma indireta, como vem ocorrendo, principalmente com visitas realizadas por candidatos a vereadores, o que se ouve falar de interlocutores das duas coligações, é que poderá ficar mesmo para o início do próximo mês. A população parece que não tem preocupação quanto ao início das atividades, pouco comenta e pergunta, até parece que prefere o silêncio, do que o barulho ensurdecedor dos carros de som e do quase intenso foguetório. A expectativa da população é para os poucos comícios que poderemos ter, de como será o seu formato, a sua estrutura e sobre o que será reinventado para cativar o eleitor, que aparentemente vem se mostrando acomodado.

OS FUTUROS VEREADORES ELEITOS
Já circula nos grupos de Whats app uma relação com os nomes dos possíveis vereadores que serão eleitos na próxima legislatura, entre eles figura o nome do ex-vereador Alan Noleto, chefe de gabinete da prefeitura de Tuntum. A previsão dos participantes desses grupos não é atoa, Alan não tem descansado durante esses últimos anos prestando serviços à população. Só pra refrescar a memória, ele vem disponibilizando durante esses anos, sem nenhum ônus, sua caminhonete àqueles que precisam de transporte para a locomoção em médias e longas distâncias. O trabalho social de Alan não para por aí, na área de saúde diariamente ele ajuda famílias carentes com a doação de medicamentos, além de resolver com frequência os problemas de muitos que lhe procuram, demonstrando sua atenção e prestatividade com aqueles que lhe elegeram. Não é um grande feito, mas de braços cruzados o Alan Noleto não fica, talvez seja por isso que seu nome está relacionado entre os primeiros eleitos.

FRAN EDSON A UM PASSO DA 'QUEDA'?
O blog teve acesso a uma privilegiada informação de que alguns membros da coligação "Avante São Domingos" já estariam fazendo sondagens sobre o possível nome a substituir o de  Fran Edson Costa Cardoso, hoje pré-candidato a vice na chapa Edson do Totonho. Conforme uma recente publicação do blog, embasada em documentos do Tribunal de contas do Estado (TCE), ele tem pendências e o registro de sua candidatura está sob a guarda provisória de uma liminar, podendo a mesma ser cassada a qualquer momento. A situação de Fran Edson parece que está tirando o sono dos principais líderes do grupo, que, aparentemente, já se articulam em busca de uma provável substituição antes que toda a chapa passe a ficar comprometida. 
FARINHA PAÉ CONTINUA A CONSOLIDAR SUA CANDIDATURA
De mansinho e com uma boa articulação de grupo, o candidato a prefeito de São José dos Basílios, Farinha Paé vai se avantajando diante dos demais concorrentes. Além de sua hábil maneira de fazer política diretamente com o povo, Farinha Paé tem usado comumente a estratégia do diálogo, mostrando as razões e o porquê de sua candidatura para alavancar o desenvolvimento de São José dos Basílios, hoje esquecida e deteriorada por falta de uma atenção administrativa eficiente. A sua candidatura está se encorpando e se solidificando cada vez mais depois das últimas alianças feitas e a forte projeção de seu nome diante da classe trabalhadora e da juventude. 

NOVAS PESQUISAS EM SANTA FILOMENA
A intenção do eleitorado de Santa Filomena voltará a ser aferido por meio de uma nova pequisa de opinião pública que possivelmente será feita já na próxima semana. A informação vem do núcleo de um dos grupos políticos locais. O informante não soube afirmar se ela terá registro na Justiça Eleitoral ou se será feita só para o consumo interno. O nome do instituto também não foi definido. Nas pesquisas anteriores o candidato Idan Torres vinha liderando com grande folga, a possibilidade é que ele continue na liderança.

IMITANDO IRENE SOARES, JURAN CARVALHO TAMBÉM PARTE PARA O CORPO A CORPO
A surpreendente desenvoltura e aceitação popular da candidata a prefeita de Presidente Dutra, Irene Soares fazendo visita domiciliares e conversando com a população por onde passa, parece que vêm surtindo forte efeito e incomodando seu adversário, prova disso é o uso da mesma tática do corpo a corpo que acabou de ser adotada pelo prefeito Juran Carvalho, antes um pouco acomodado e confiante. Juran agora decidiu arregaçar as mangas e partiu pra rua com um grande batalhão à caça dos votos. Cuidado Juran, a Irene ainda tem forças.

Traição? PT rompe aliança com PCdoB em duas cidades do Maranhão por conta de votos contra o impeachment


da Folha de São Paulo

Um pedido da presidente afastada, Dilma Rousseff, abriu uma crise entre o comando do PT e do PCdoB.
Na expectativa de conquista de votos contrários a seu impeachment no Senado, Dilma pediu que a cúpula do PT interviesse em cinco cidades do Maranhão em atendimento a reivindicações dos senadores maranhenses João Alberto (PMDB) e Roberto Rocha (PSB).
O comando do PT interveio em apenas dois municípios. Em Codó, quinta maior cidade do Estado, determinou que o PT rompesse a aliança com o PC do B, na qual ocuparia a vice da chapa, para apoiar o candidato do PSDB.
Em Timon, terceiro maior município do Maranhão, a direção petista decidiu que o partido saísse de uma chapa composta por PSB e PC do B em favor do outra integrada por PSD e PMDB.
Segundo petistas, a operação também contemplaria o senador Edison Lobão (PMDB-MA).
A Folha apurou que o presidente do PT, Rui Falcão, atendeu parcialmente as solicitações de Dilma. Em respeito aos pedidos do governador do Maranhão, Flávio Dino (PC do B), não houve intervenção também em São Luís, Imperatriz e Balsas.
As concessões foram, porém, suficientes para incomodar a cúpula do PC do B, que procurou a cúpula do PT e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A mobilização foi também para evitar novas intervenções.
Presidente nacional do PC do B, Luciana Santos diz não querer acreditar nas decisões do partido. “Depois de todos gestos que o Flávio [Dino] fez [contra o impeachment], isso não é brincadeira”, reclama Luciana Santos, que é candidata à Prefeitura de Olinda (PE) sem apoio do PT.
Deputado federal pelo PDT do Maranhão, Weverton Rocha diz que seu partido terá que dar uma resposta ao PT.
O secretário de Organização do PT, Florisvaldo Souza, minimizou, por sua vez, o impacto das medidas do Diretório Nacional.
Ele argumenta que o PT manteve a aliança com o PC do B nas principais cidades do Maranhão, atendendo às orientações do governador. Florisvaldo diz que foi responsável pelas intervenções.
Questionado se esse era um pedido da presidente afastada, limitou-se a dizer: “Eu me reservo o direito de não não falar sobre isso. Não vou responder”.
O senador Roberto Rocha (PSB-MA) nega que tenha exigido alianças no Estado em troca de um voto contrário ao impeachment no Senado Federal. Ele admite ter conversado com Dilma e com o presidente interino, Michel Temer (PMDB).
“Quem disse que posso mudar meu voto? Eu ainda não disse qual será. Minha tendência é seguir a decisão do partido, que não tomou decisão”, disse o senador.
Esse não é o único atrito recente entre PT e PC do B. Petistas reclamam, por exemplo, de um aliança dos comunistas com o DEM em Fortaleza. Integrantes do comando do PT culpam o PC do B por sua derrota na eleição para a presidência da Câmara.
Afirmam que o candidato apoiado pelo PT, Marcelo Castro (PI), não teria sido derrotado caso o PC do B o apoiasse. Mas, em vez disso, comunistas lançaram o deputado Orlando Silva (SP), que, mais tarde, apoiou o vencedor Rodrigo Maia (DEM-RJ) para o cargo. Silva, que conversou com Lula antes da decisão, rebate: “O PC do B não é um acessório do PT”

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

E TOME BOMBA: Impugnações podem afastar Edson do Totonho e Fran Edson da disputa eleitoral em São Domingos.



Para aqueles que achavam que os problemas da coligação “AVANTE SÃO DOMINGOS” se resumia ao processo criminal pelo qual responde o candidato EDSON FERREIRA BATISTA na Justiça Federal, enganaram-se.
De acordo com consulta realizada no sitio do TRE/MA, as candidaturas de EDSON DO TONTONHO e FRAN EDSON COSTA CARDOSO encontram-se IMPUGNADAS.
Segundo informações colhidas, as impugnações estão fundamentadas em suposta prática de ABUSO DO PODER ECONÔMICO praticada por ambos os candidatos e REJEIÇÃO DE CONTAS, com relação ao candidato FRAN EDSON COSTA CARDOSO.
Mas as dores de cabeça da Coligação que busca suceder a atual gestão só estão começando, é que além das IMPUGNAÇÕES AO REGISTRO DE CANDIDATURA, existem outras representações por abuso de poder e ainda a apuração de crime.

IMPUGNAÇÃO DE EDSON DO TONTONHO



LISTA DE REPRESENTAÇÕES CONTRA EDSON DO TONTONHO:


IMPUGNAÇÃO DA CANDIDATURA DE FRAN EDSON:


REPRESENTAÇÃO CONTRA FRAN EDSON CARDOSO:










PRESIDENTE DUTRA: Irene Soares vai para o corpo a corpo e começa a despertar o eleitorado


Quem estava apostando numa oposição apática ou tímida em face dos últimos acontecimentos no período pré-convenção, se equivocou literalmente, a candidata Irene Soares (PSL) e seu vice Dr. Orlando Pinto (PT) estão esbanjando otimismo com a boa receptividade que estão tendo da população nas visitas que fazem diariamente. Os dois candidatos, apoiados por um grupo de candidatos a vereadores, correligionários e lideranças políticas, de forma simples e discreta, adentram residências, comércios e partem sem medo para o jogo do corpo a corpo, é uma forma de ouvir reivindicações e conversar cara a cara com o eleitor, que às vezes encontra-se descontente, mas que somente com uma boa conversa e um afago carinhoso termina convencendo quem estava indeciso, ou até mesmo conseguindo sua adesão.
Fora do poder e com poucos recursos financeiros, a candidata vêm fazendo, inicialmente, uma campanha pé no chão, e pelo jeito os sinais dados pelo povo são satisfatórios, com forte tendência de cada vez se ampliar. A razão dessa tendência é simples, carisma e o bom relacionamento que sempre teve com a população no dia a dia. Como reforço para o 'confronto' direto com o eleitorado, o candidato a vice Dr. Orlando, com largo serviço social prestado no município como médico, vem sendo uma peça fundamental nas visitações diárias. Segundo informações de um assessor da candidata, é justamente nessas andanças que ela vêm assegurando, de forma sigilosa, muitas adesões, tanto na sede como na zona rural, recebendo assim mais forças a continuar com seu projeto.

A argumentação maior levada ao eleitorado é de que a cidade não se desenvolveu o suficiente durante a atual gestão, muitas promessas de campanhas não foram honradas e que falta diálogo direto do prefeito com o povo, que hoje estaria distante da população, principalmente dos menos favorecidos e necessitados de um maior apoio. Enquanto os discursos de palanques não se iniciam, Irene Soares tenta retornar à prefeitura de forma direta e objetiva, dialogando e usando seu poder de persuasão, além de sua conhecida simpatia.   







Governo inicia requalificação do Hospital Macrorregional de Presidente Dutra nesta segunda-feira (22)



O Hospital Macrorregional de Presidente Dutra, gerenciado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), passará por uma reforma.

Sete anos após sua inauguração, o Hospital Macrorregional de Presidente Dutra, gerenciado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), passará por uma reforma de manutenção para melhorar sua infraestrutura. A meta é oferecer à população da Regional de Saúde de Presidente Dutra uma unidade com condições mais adequadas para receber os pacientes de 17 municípios do Estado, o que, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) equivale a mais de 250 mil pessoas. O anúncio foi oficializado pelo governador Flávio Dino em reunião com as pastas da Saúde e da Infraestrutura nesta semana.
Obras serão iniciadas no Hospital Macrorregional de Presidente Dutra nesta segunda-feira (22). Foto: Divulgação
Obras serão iniciadas no Hospital Macrorregional de Presidente Dutra nesta segunda-feira (22). Foto: Divulgação
De acordo com o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, a requalificação possibilita que haja mais qualidade e dignidade no atendimento executado à população da regional. “Cada reestruturação predial que o Governo tem feito nas unidades da rede estadual de saúde pretende que os pacientes sejam melhor acolhidos, tenham espaços adequados e amplos para receberem os serviços de saúde. O posicionamento da gestão estadual é de respeito aos cidadãos e buscamos demonstrar isso quer com expansão de serviços, quer com ajustes estruturais, sempre investindo na humanização do atendimento”, disse Carlos Lula.
Com o investimento de mais de R$ 2 milhões do Tesouro Estadual, o Governo do Estado realizará a reforma, que terá início nesta segunda-feira (22), com previsão de conclusão em seis meses. Durante um mês, equipes técnicas da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Sinfra) e da SES fizeram o levantamento dos dados para construção do plano, que irá reestruturar desde a área interna às externas, em um terreno de 5.500 m².
Segundo a diretora geral do hospital macrorregional, Daniela Jadão, essa é uma reforma aguardada pela população. “Temos, nessa unidade, uma capacidade alta de atendimento, com uma equipe qualificada, estrutura para realizar procedimentos de alta complexidade e atender a demanda da nossa regional. Mas essa reforma estava sendo aguardada por todos e, certamente, esse cuidado que essa gestão está promovendo irá repercutir positivamente na qualidade de nossos serviços”, ressaltou.
Dentre as adequações está a pintura de cerca de 12 mil m², recuperação de 3.400 m² de telhado e amadeiramento, impermeabilização das lajes, recuperação de 1.600 m² de paredes e 1.500 m² de piso, revestimento cerâmico de banheiros e enfermarias, substituição das esquadrias, portas e janelas. Além disso, as caixas d’água serão substituídas, haverá instalação de filtragem de água e tratamento de esgoto, reforma nas instalações elétricas e hidráulicas, instalações de combate a incêndio e climatização.
Atendimentos
Em 2016, de janeiro a junho, o Macrorregional de Presidente Dutra realizou cerca de 100 mil atendimentos, número expressivo para o período de seis meses. Com 100 leitos de internação, a unidade presta Serviço de Pronto Atendimento (SPA) em Clínica Médica, Clínica Pediátrica, Clínica Cirúrgica, Clínica Ortopédica, Cirurgia Cabeça e Pescoço, Cirurgia Neurológica, Endoscopia e Gastroenterologia.  Realiza internação hospitalar em Clínica Ortopédica, Clínica Cirúrgica Pediátrica, Clínica Médica, Nefrologia e UTI. E ainda, Serviços de Apoio Diagnóstico e Terapêutico (SADT) em Análises Clínicas, Raios X, Ultrassonografia, e Tomografia Computadorizada.
Investimento Assistencial
O Governo investiu na implantação dos hospitais regionais para descentralizar os atendimentos de saúde. Com o investimento na melhoria e inauguração dos hospitais, a população maranhense passou a contar com atendimento médico especializado e de alta complexidade também no interior do Estado. Além de inaugurar o Hospital Regional de Pinheiro, em setembro de 2015, e o Hospital Regional de Caxias, em janeiro de 2016, o Governo do Estado entregou na última sexta o Hospital Regional de Imperatriz e entregará, ainda neste mês, os Hospitais Regionais de Santa Inês e Bacabal, atendendo a uma antiga demanda, inclusive, com ampliação da assistência na área oncológica, em Imperatriz.
Cerca de 3,5 milhões de pessoas serão beneficiadas com os seis hospitais em operação, todos entregues em menos de dois anos de governo. Os hospitais regionais de Pinheiro, Caxias, Santa Inês e Imperatriz disponibilizam mais de 100 leitos cada, o de Bacabal possui 50 leitos. Juntos, os novos equipamentos de saúde e os que estão sendo reestruturados representam a nova política maranhense em saúde, cuja prioridade é salvar vidas e tratar as pessoas com dignidade.

domingo, 21 de agosto de 2016

Em artigo, Flávio Dino destaca o “Plano Mais IDH” e diz que a política pública mais eficiente é investir nas pessoas


As pessoas que foram submetidas a situações tão precárias por descaso do Estado, não podem esperar pelo efeito “automático” de soluções gerais. Por isso, nosso foco nelas por meio de ações emergenciais.É preciso investir para reduzir os impactos da crise, principalmente entre os que mais sofrem com ela, que são os cidadãos tradicionalmente invisíveis. A política pública mais eficiente é investir nas pessoas.Fazendo justiça social
Por Flávio Dino
Sou dos que acreditam que o exercício da boa política tem uma prioridade máxima: a construção de uma sociedade melhor. Para que a alcancemos, devemos enfrentar especialmente as absurdas desigualdades provocadas por décadas de desgoverno em nosso Maranhão. Por isso, criei, em meu primeiro dia de governo, o Plano Mais IDH, um conjunto de programas que está mudando a vida de quem mora nas 30 cidades mais pobres do nosso estado.
Com ações estratégicas de saúde, educação, abastecimento d’água, produção e renda, vamos diminuir desigualdades sociais nessas cidades que têm os mais baixos Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) do estado e do país. As pessoas que foram submetidas a situações tão precárias por descaso do Estado, não podem esperar pelo efeito “automático” de soluções gerais. Por isso, nosso foco nelas por meio de ações emergenciais.
É o caso da Força Estadual de Saúde, composta por 120 profissionais de saúde. Sem atendimento digno há décadas, a população desses municípios não pode esperar e precisa de um atendimento emergencial, que alcance o mais importante quando se fala de saúde: a prevenção. O princípio é o mesmo usado para criação da Força Nacional de Segurança, que atua em situações críticas pontuais. Os profissionais de saúde da Força já realizaram mais de 115 mil atendimentos nos 30 municípios do Mais IDH.
Outro ponto importante a ser trabalhado é a educação. Para mudar essa situação, criamos o Programa Escola Digna, que está construindo escolas de alvenaria substituindo as inadequadas escolas de taipa, pois sem boas condições infraestruturais não é possível que os alunos possam aprender com qualidade.
Em paralelo, criamos a Jornada de Mobilização pela Alfabetização que concentra ações voltadas para a população a partir de 15 anos de idade. Estamos aplicando o Plano Brasil Alfabetizado, em 71 cidades, em parceria com o Governo Federal. E com o Programa “Sim, Eu Posso”, há 702 alfabetizadores atuando em 8 dos 30 municípios mais pobres, ensinando 14 mil pessoas a ler e escrever. Não posso descrever a emoção que senti em São Raimundo do Doca Bezerra, na semana passada, ao receber uma carta escrita por um grupo de idosos, pedindo a continuidade do programa de alfabetização, para que eles possam aprender mais.
Para garantir uma melhor alimentação, também estamos investindo cerca de R$ 22 milhões naconstrução de 30 cozinhas comunitárias que, quando prontas, terão capacidade de fornecer 15 mil refeições diárias, a partir de ingredientes produzidos por pequenos agricultores, o que ajudará a ativar a economia local. Já o Programa "Minha Casa, Meu Maranhão" visa a garantia de moradia digna à população. Estamos com obras em 15 municípios, mirando sobretudo a zona rural.
Por fim, menciono que 26 dessas 30 cidades nunca contaram com sistema de abastecimento de água tratada. Para superar esse drama, oPrograma Água para Todos está investindo R$ 75 milhões nesses municípios. E poderia falar de muito mais ações, como os Sisteminhas da Agricultura Familiar, os cursos de formação que estamos começando, entre outras iniciativas que têm a marca maior do nosso governo: lutar por direitos para todos, com coragem e dedicação.
Nesses momentos de crise que o Brasil e o mundo vivem, há governantes que defendem que é hora de o Estado poupar. Eu defendo que é justamente nesses momentos que é preciso investir para reduzir os impactos da crise, principalmente entre os que mais sofrem com ela, que são os cidadãos tradicionalmente invisíveis. A política pública mais eficiente é investir nas pessoas. Isso está fazendo a diferença nesse nosso imenso esforço patriótico para virar a página da injustiça no Maranhão, recuperando o tempo perdido.
GLima 

sábado, 20 de agosto de 2016

Micale conseguiu o que técnicos consagrados não fizeram


SÉRGIO RANGEL
DO RIO
Desconhecido pela maioria dos torcedores até o início da Rio-2016, o baiano Rogério Micale, 47, decidiu ousar e entrou para a história do futebol brasileiro.
Com um time no ataque desde o início do torneio, ele conquistou na noite deste sábado (20) o inédito ouro olímpico para o futebol masculino no Maracanã. Com isso, fez o que uma série de treinadores mais consagrados que ele no futebol não conseguiram.
Zagallo, Vanderlei Luxemburgo, Dunga e Mano Menezes foram alguns dos que tentaram subir ao ponto mais alto do pódio olímpico, mas fracassaram.
Chamado às pressas pela CBF em junho após Tite recusar o convite, Micale costuma dizer que se preparou ao longo dos seus 47 anos de vida para ter o sucesso reconhecido no Maracanã lotado.
Ele foi goleiro, estudou educação física, trabalhou por anos no futebol de base e se aprimorou em cursos no exterior.
Fã de Pep Guardiola, ex-técnico do Barcelona e hoje no Manchester City, e de Paulo Autuori, com passagens por São Paulo e Cruzeiro, o baiano de Salvador é uma lufada de frescor no futebol brasileiro.
Micale armou a seleção sempre em busca do gol durante o torneio e terminou a Olimpíada com um time com quatro atacantes. Ao explicar a sua estratégia, ele definiu como “caos” no futebol. Chegou a comparar com a movimentação do seu time ao trânsito das grandes cidades da Índia.
” Você olha aquela movimentação constante e parece uma loucura. Mas tem um sentido. Se não tivesse, todos estariam mortos no final do dia”, afirmou Micale.
TREINOS COM LOUSA
Nos treinos, ele chamou também a atenção por comandar trabalhos fora da rotina.
O técnico colocava fitas por todo o campo e ensaiava o time por setores. As marcações oficiais eram ignoradas. Nos intervalos, o treinador levava uma lousa e detalhava o esquema tático para os atletas.
Nas entrevistas, Micale é franco e não foge de polêmicas.
Em entrevista à Folha, antes do início do torneio, ele afirmou que não achava justo o Brasil gastar R$ 35 bilhões para realizar os Jogos do Rio.
“Sou contra. É minha opinião. Por tudo que penso da sociedade, do nosso momento político. Não preciso agradar ninguém”, disse o treinador, que é fã de Nelson Mandela.
FUTURO
Funcionário da CBF desde 2015, quando aceitou substituir Alexandre Gallo próximo do início do Mundial sub-20, da Nova Zelândia, Micale deverá seguir nas categorias de base da confederação. Ele terá como missão montar uma equipe para o Sul-Americano sub-20, no Equador, em janeiro de 2017. A competição classifica para o próximo Mundial, que acontecerá na Coreia.
Antes de conquistar o título olímpico, Micale foi bronze no Pan de Toronto e vice no Mundial sub-20, em 2015. (Folha de SP

Idan Torres demonstra força e arrasta multidão em Santa Filomena.


Os tempos são outros, o povo realmente enseia mudanças no atual quadro político de Santa Filomena. Uma prova cabal de que a premissa é mais do que verdadeira, aconteceu hoje pela manhã (20), Idan Torres (PDT), candidato a prefeito e Dr. Michel, candidato a vice, arrastaram uma multidão de pessoas pelas ruas da cidade, fato ainda ocorrido de forma improvisada, ocasião em que os dois candidatos receberam a visita do primeiro vice-presidente da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão.

Após um rápido café da manhã oferecido ao deputado, uma multidão estimada em cerca de 2 mil pessoas os seguiram percorrendo as principais ruas da cidade, uma forte demonstração de apoio à candidatura de Idan Torres. A todo momento, em coro, a multidão exclamava exaustivamente: “muda já, muda já. A demonstração de hoje foi a senha de que povo quer mudanças em Santa Filomena.

Idan Torres e Dr. Michel definiram o ato como espontâneo, uma vontade popular, um gesto de fidelidade do povo em apoio às suas candidaturas  

Flávio Dino inaugura Hospital Macrorregional de Imperatriz e destaca investimentos de R$ 120 milhões por ano em saúde na região tocantina



O novo Hospital Macrorregional Drª Ruth Noleto foi inaugurado pelo governador Flávio Dino e pelo secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, nesta sexta-feira (19). Construído com recursos da ordem de R$ 37,2 milhões, o novo hospital disponibilizará tratamento qualificado e especializado, com atendimento oncológico adulto para uma população de 1,2 milhão de pessoas.
“Nós estamos investindo R$ 5 milhões/mês para garantir os serviços de alta complexidade, cirurgias, ajudando todos os municípios da região no atendimento de casos mais graves, casos de cirurgia e casos também de clínica, além da vocação que nós teremos aqui também para o tratamento do câncer”, disse o governador Flávio Dino ao falar dos investimentos do Governo para assegurar a inauguração desta unidade de saúde em Imperatriz.
Segundo o governador, o Hospital Macrorregional de Imperatriz consiste em apenas uma parte do investimento em Saúde para a região. “Ele complementa a rede já existente do Governo do Estado na região, e, também, claro, as redes municipais. Dá, com isso, um enorme salto porque com ele nós chegaremos a R$ 10 milhões de investimentos/mês na cidade de Imperatriz, R$ 120 milhões/ano sem contar com os investimentos feitos na saúde de outras cidades da região, que também são ajudadas”, destacou.
O funcionamento do hospital será na modalidade conhecida como ‘porta fechada’. A unidade recebe os pacientes enviados por meio da Central de Regulação. O hospital é referência regional para o atendimento oncológico, de média e alta complexidade, com prestação de serviços para região de Imperatriz e regiões circunvizinhas.
A Central de Regulação do Hospital Macrorregional Drª Ruth Noleto é responsável pelo recebimento, avaliação e controle dos pedidos de internação nas áreas de clínicas médica, cirúrgica, oncológica e clínica cirúrgica oncológica, assim como Terapia Intensiva Adulto, por meio de leitos regulados e referenciados.
Para o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, a chegada do novo hospital em Imperatriz reduzirá a demanda oncológica na Região Tocantina, proporcionando tratamentos dignos à população maranhense. “O Governo do Maranhão trabalha para que tanto a assistência primária, quanto serviços de média e alta complexidade estejam disponíveis e qualificados ao alcance de todos. Com a vinda do Macrorregional de Imperatriz, a saúde pública do Maranhão caminha para reduzir disparidades históricas e oferecer mais agilidade e diversidade no atendimento da região”, explicou Carlos Lula.
A unidade possui três tipos de atendimentos, dentre eles serviços especializados, Serviço de Apoio Diagnóstico e Tratamento (SADT) e atendimento ambulatorial. São 116 leitos de internação, distribuídos nas especialidades clínica médica (26), cirúrgica (26), oncológica (26) e clínica cirúrgica oncológica (26), e mais 12 de UTI Adulto.
O complexo hospitalar, a partir das quatro especialidades, tem capacidade instalada mensal para 3.120 internações e 360 na UTI, totalizando 3.480 internações. Para o custeio da unidade para ações de média e alta complexidade, o repasse mensal do Governo do Estado será de R$ 3.7 milhões.

PM apreende 96 quilos de maconha e prende suspeito de tráfico; droga era transportada em ônibus de turismo


Policiais do 6º BPM efetuaram a prisão de Marcelo Pereira do Nascimento, 31 anos, durante a realização da operação “Malha Metropolitana”, na rotatória do Tirirical, em São Luís, por volta de 19h de sexta-feira (19).
Segundo informação da policial, a guarnição foi acionada via CIOPS para abordar um ônibus de frete vindo da cidade de Goiânia com destino a São Luís.  O preso estava esperando um carregamento de drogas.
Ao parar na rotatória do tirirical, os policiais abordaram o suspeito, após receber a encomenda. 
Ele ainda tentou fugir com as quatro malas, que continham 47 tabletes de substância semelhante a maconha,  pesando 96,9 kg.
Marcelo Nascimento reside na Rua 04, quadra 29, 33, Vila Cafeteira. Ele foi levado, juntamente com toda droga para a Delegacia da Cidade Operária (Decop) para ser autuado em flagrante por tráfico.
GilbertoLima

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

OAS delata ministro Dias Toffoli

O Antagonista
A delação premiada da OAS, assinada com a PGR, vai mandar Lula para a cadeia.
Mas ele não vai sozinho.
De acordo com a Veja, o dono da empreiteira, Léo Pinheiro, entregou também o ministro Dias Toffoli.
O STF vai explodir.
image

Ficha Limpa pode barrar 4,8 mil candidatos no País


Promotores eleitorais vão avaliar impugnação das candidaturas com base em irregularidades identificadas por sistema do Ministério Público Federal
Beatriz Bulla,O Estado de S.PauloBRASÍLIA - Ao menos 4.849 políticos que tentam concorrer nas eleições municipais deste ano no País podem ter os registros de candidatura impugnados por serem considerados ficha-suja perante a Justiça Eleitoral, segundo levantamento obtido pelo Estado. A análise foi feita sobre as 467.074 candidaturas já validadas pelo Tribunal Superior Eleitoral até esta quinta-feira, 18.Entre as irregularidades que enquadram um candidato como ficha-suja está desde a rejeição de contas relativas ao cargo ou função pública quanto uma condenação em segunda instância por crimes como lavagem de dinheiro, corrupção, peculato ou abuso de poder econômico.Os quase 5 mil casos foram identificados após cruzamento do CPF dos candidatos registrados com bases de dados de tribunais de Justiça, tribunais de contas e outros órgãos de controle. Este cruzamento é feito automaticamente por um sistema do Ministério Público Federal e os dados enviados aos cerca de 3 mil promotores eleitorais, que devem verificar se a ocorrência apontada vai ou não barrar o candidato. O sistema pode encontrar, por exemplo, uma decisão judicial desfavorável ao político, mas que já está suspensa por uma liminar.Apesar de o sistema já ter sido usado na eleição de 2014, essa é a primeira vez que todos os promotores que atuam nas eleições têm acesso direto aos dados, segundo o Grupo Executivo Nacional da Função Eleitoral (Genafe). Para termos de comparação, em 2012, o TSE recebeu quase 8 mil recursos referentes a impugnação de candidatura, sendo que aproximadamente 3 mil foram oriundos de ações baseadas na Lei da Ficha Limpa.Número maior. O Ministério Público Eleitoral acredita que o número detectado até agora possa estar subestimado. Além de o TSE não ter validado todas os registros de candidaturas até o momento, o levantamento prévio é feito de forma automática, mas há diversos casos de “falso negativo” – quando o sistema não verifica pendências do político pelo CPF, mas ele é inelegível. Por isso, cada promotor é estimulado a fazer buscas não só pelo CPF, mas também pelo nome do candidato a prefeito ou vereador, o que amplia os resultados.Para 2018, a intenção do MP é constituir um convênio com o Conselho Nacional de Justiça que dê acesso garantido aos bancos de dados da Justiça.A procuradora da República e coordenadora nacional do Genafe, Ana Paula Mantovani, estima que ao menos 10 mil recursos questionando registros de candidatura cheguem ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a partir da segunda quinzena de setembro. Antes de serem levados à Corte eleitoral, os casos são discutidos nos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs).Apesar dos prazos curtos para impugnação de registro, a previsão é de que nem todos os casos sejam solucionados antes do primeiro turno, que acontece no dia 2 de outubro. “Podemos ter muitos candidatos concorrendo sem a definição com relação ao registro. Se ao final a decisão (do TSE) for pela improcedência do recurso, todos os votos são anulados”, afirmou a procuradora, destacando a insegurança com relação às eleições deste ano.O Estado com maior ocorrência de possíveis fichas-sujas que concorrem é São Paulo – localidade que também concentra o maior número de candidatos registrados. No total, o sistema identificou 1.403 políticos do Estado que possuem ocorrências que podem inviabilizar a eleição. Minas (620 casos) e Paraná (461) vêm logo atrás.Alteração. Uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) da semana passada pode beneficiar políticos que tiveram suas contas rejeitadas por tribunais de contas. No entendimento da maioria dos ministros da Corte, cabe às câmaras municipais – e não aos tribunais de contas locais – dar a palavra final sobre o balanço contábil de políticos. Assim, candidatos que tiveram a contabilidade rejeitada pelo tribunal de contas da localidade poderão concorrer nas eleições se o balanço não tiver sido rejeitado pelo Legislativo. A decisão foi alvo de críticas por defensores da Lei da Ficha Limpa. Para o presidente da Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon), Valdecir Pascoal, 6 mil prefeitos e ex-prefeitos serão “imunizados pela decisão do Supremo”.

PRESIDENTE DUTRA: Depois de denúncia do blog, prefeito Juran Carvalho pavimenta rua Gonçalves Dias

Antes
O titular deste blog foi surpreendido no dia de ontem (18) ao trafegar pela rua Gonçalves Dias, bairro Campo Dantas, e encontrá-la pavimentada, completamente diferente da situação em que se encontrava no mês de abril, quando alguns locais encontravam-se intrafegáveis com grandes buracos tomando toda extensão da rua e com grande acúmulo de água, impossibilitando até a passagem de pedestres que eram obrigados a usar a calçada. Em um dos pontos, em face do seu péssimo estado de conservação, veículos chegavam a atolar, causando transtornos aos condutores e aos moradores que se indignavam com a situação.
Depois
Os internautas são mais do sabedores que este blog têm criticado abertamente o prefeito Juran Carvalho, não demonstrando partidarismo e nem pessoalidade, somente se utilizando da conduta crítica e democrática para buscar melhoras para a população, que assiduamente acessa essa página. Mas também é chegada a hora de reconhecer o que está sendo feito em favor da população, propiciando melhorias e bem estar a todos, como é caso da rua Gonçalves Dias.
O blog enaltece o empenho do prefeito em ter ouvindo as reivindicações da população e por ter feito o bom trabalho resolvendo o problema em definitivo. Ressalto que este veículo, quando possível, irá criticar, mas quando for necessário irá elogiar o trabalho do prefeito Juran Carvalho.  

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Governador Flávio Dino inaugura Hospital Macrorregional de Imperatriz nesta sexta-feira (19)


O governador Flávio Dino inaugura, nesta sexta-feira (19), às 18h30, o novo Hospital Macrorregional Drª Ruth Noleto que será a principal referência no tratamento de câncer para 43 cidades maranhenses das regionais de saúde de Imperatriz, Açailândia, Barra do Corda e Balsas. O investimento foi da ordem de R$ 37 milhões. A unidade disponibiliza tratamento qualificado e especializado, com atendimento oncológico adulto, para uma população de 1,2 milhão pessoas.
O funcionamento do hospital será na modalidade conhecida como ‘porta fechada’. A unidade recebe os pacientes enviados por meio da Central de Regulação. O hospital é referência regional para o atendimento oncológico, de média e alta complexidade, com prestação de serviços para região de Imperatriz e regiões circunvizinhas.
A Central de Regulação do Hospital Macrorregional Drª Ruth Noleto é responsável pelo recebimento, avaliação e controle dos pedidos de internação nas áreas de clínicas médica, cirúrgica, oncológica e clínica cirúrgica oncológica, assim como Terapia Intensiva/adulto, por meio de leitos regulados e referenciados.
LeitosA unidade possui três tipos de atendimentos, dentre eles serviços especializados, Serviço de Apoio Diagnóstico e Tratamento (SADT) e atendimento ambulatorial. São 116 leitos de internação, distribuídos nas especialidades clínica médica (26), cirúrgica (26), oncológica (26) e clínica cirúrgica oncológica (26), e mais 12 de UTI Adulto.
O complexo hospitalar, a partir das quatro especialidades, tem capacidade instalada mensal para 3.120 internações e 360 na UTI, totalizando 3.480 internações. Para o custeio da unidade para ações de média e alta complexidade, o repasse mensal do Governo do Estado será de R$ 3.706.406.
O serviço especializado do Hospital oferece, também, urgência e emergência oncológica adulto, atendimento regulado em clínica médica, cirurgia geral, cirurgia oncológica, terapia intensiva adulto, fisioterapia, fonoaudiologia, serviço social, psicologia, farmácia clínica, serviço de nutrição e dietética.
O Macrorregional possuirá ainda o Serviço de Apoio Diagnóstico e Tratamento (SADT), com análises clínicas, exames de radiologia, ultrassonografia, agência transfusional, ecocardiograma, tomografia, quimioterapia, mamografia, eletrocardiografia, colonoscopia, endoscopia digestiva, diálise (paciente interno), biópsia de próstata, anatomia patológica, biopsia de mana, imunohistoquimia e pet scan.
Para o atendimento ambulatorial, o hospital dispõe de cardiologia, dermatologia, endocrinologia, ginecologia, mastologia, hematologia, médico da dor, oncologia, ortopedia oncológica, proctologia, urologia, gastroenterologia, psicologia, e cirurgia plástica.
EstruturaO novo Hospital Macrorregional Drª Ruth Noleto, instalado na Avenida Pedro Neiva de Santana, bairro Camaçari, ocupa uma área construída de 5.501,05m². A unidade conta com uma área para expansão de 2.01736 m². O investimento estrutural na construção da unidade foi de R$ 22.776.455,95.
A estrutura apresenta 50 apartamentos tipo enfermarias com 100 leitos, incluindo os isolamentos, sala de raio X, tomografia, laboratório, eletrocardiograma, endoscopia, ultrassonografia, mamografia, Central de Esterilização de Material, quatro salas cirúrgicas, recuperação pós anestésica, 12 leitos de UTI incluindo isolamentos, auditório, farmácia satélite, refeitório, cozinha, lavanderia e etc.
HomenageadaO nome do hospital é uma homenagem do Governo do Estado à trajetória da médica Ruth Noleto, a segunda a atuar em Imperatriz. Ela nasceu em 27 de abril de 1931, em Januária, no estado de Minas Gerais, foi a primeira médica do Vale do São Francisco. Proprietária do Hospital São Raimundo, Ruth Noleto trabalhou como clínica geral entre os anos de 1965 e 1990, quando faleceu em Belém, aos 58 anos.
A médica formou-se no Rio de Janeiro e mudou-se para Carolina, no Maranhão, onde trabalhou por cinco anos. Em Imperatriz, além de medicina, Ruth Noleto atuou em diversas áreas. Foi professora e se dedicava a ajudar onde fosse necessário. Ao aposentar-se, a médica continuou exercendo sua profissão, realizando trabalhos sociais e atendendo pessoas carentes em Vila Nova, Imperatriz.
ImperatrizA Secretaria de Estado da Saúde  (SES) vem investindo na melhoria da saúde da população de Imperatriz. Entregue no mês de julho, a Casa da Gestante, Bebê e Puérpera Dra. Eimar de Andrade Melo, anexo do Hospital Regional Materno Infantil (HRMI), foi toda estruturada pela Secretaria de Estado da Infraestrutura (Sinfra) e funciona a 200 metros da maternidade.  O prédio reformado, com investimento de aproximadamente R$ 700 mil, pertence ao Estado e tem 20 leitos credenciados pelo Ministério da Saúde, além de copa, sala de administração, estacionamento, recepção, auditório e área de vivência.
Já a UPA São José, em Imperatriz, dispõe de equipamentos custeados pelo Governo do Estado. A unidade recebe aporte de R$ 400 mil. Cerca de 80 mil pessoas que moram na região são beneficiadas com o investimento. A UPA possui 50 leitos e tem capacidade para atender cerca de 100 pacientes por dia.