sexta-feira, 20 de março de 2015

VIOLÊNCIA: Cadeirante é executado a tiros no povoado Belém


A violência volta a abalar o povoado Belém, distante cerca de 80 quilômetros da sede do município (Tuntum). Segundo informações de um dos moradores, o cadeirante  e proprietário de um bar no centro  do povoado, Odair José Pereira de Carvalho, o Daí, de aproximadamente 40 anos, estava em sua casa, hoje (20), por volta das 14h, quando repentinamente foi chamado por dois homens que estavam em uma motocicleta, ao sair, Daí foi surpreendido com três disparos, um atingiu a cabeça e os demais na região do tórax.

Ainda segundo o relato, Daí não teve oportunidade de esboçar qualquer reação morrendo no local. Os executores, até agora dados como desconhecidos pelos populares, fugiram em disparada tomando rumo incerto.
Para os mais próximos, em razão das circunstâncias, o homicídio  tem todas as características  de crime de encomenda. Daí era muito popular e está deixando muitas amizades no povoado e região. Os familiares ainda não divulgaram o horário do sepultamento, mas a previsão é que ocorra amanhã.

14 comentários:

  1. Meu amigo vai deixar saudades, vai com Deus DAÍ..

    ResponderExcluir
  2. Fala também que ele era traficante. Chefe da Máfia do Sertão, inclusive matador!

    ResponderExcluir
  3. Lobão, coloca aí que morreu o chefe da máfia no sertão, protegido pelo político Josinaldo Bilio dono de carro clonado

    ResponderExcluir
  4. Não seria Dair? Provável forma reduzida do nome do falecido. "Daí" é uma contração que pode ser utilizada no lugar do advérbio "então". Tendo valor de advérbio não deve ser usada como substantivo, que é a classe gramatical própria para, mesmo em forma de apelido, dar nome a pessoas.

    ResponderExcluir
  5. Que cometário sem valor esse acima �� kkkkk, muito idiota uma pessoa que se presta a escrever uma idiotice dessa.

    ResponderExcluir
  6. O que tem haver com a matéria isso? kkk.. em outra ocasião poderia até ser importante essa colocação onde aqui nao se vem ao caso.

    ResponderExcluir
  7. concordo com você. ou e um doente mental ou um analfabeto jabuti querendo subir em uma arvore e ninguem dar confiança. se tar errado indiota o nome do cara, vai até o cartório e reclama. se e uma contração ou adverbio ou substantivo o pai do cidadão quis o nome dele foi Dair e o cartório registrou e pronto. fuuuuiiiiiiiiiii.kkkkk. eu em....

    ResponderExcluir
  8. aqui se faz aqui se paga , esse ''dai'' já cometeu muitos crimes e chegou a hora de pagar,homicídios, tentativa de homicídio tráfico de drogas e outros , cadeirante por ter levado vários tiros da polícia

    ResponderExcluir
  9. Sr. bloqueiro se informe melhor desse moço, isso era um bandido, em uma cadeira de rodas, cadeirante devido a uma troca de tiros com a policia, preso logo depois por trafico de drogas já como cadeirante, ladrão, receptor e acusado de vários outros crimes aqui no povoado e região, falo pq moro aqui no Pov. Belém e o conheço desde de muito tempo, vai ser é uma paz aqui pro nosso povoado, que ele vá pro lugar que ele mereça.

    ResponderExcluir
  10. "indiota" é ótimo!

    ResponderExcluir
  11. O prenome do falecido era Odair, portanto a forma reduzida é "Dair".

    ResponderExcluir
  12. vcs não tem o q faze?

    ResponderExcluir
  13. se tinha algo contra o kra por q n tivero corage de falar pra ele quando era vivo?

    ResponderExcluir
  14. isso a ainda vai sobrar pra muitos>>>>>>

    ResponderExcluir